5 erros graves no controle do estoque

5 erros graves no controle do estoque

homem olhando para prateleiras de estoque com caixas

O estoque é uma preocupação comum para os empresários que trabalham com o comércio de bens, duráveis ou não.

Normalmente, o cliente que decide comprar um produto, não pode ou não quer esperar por esse item. Então, se a loja não possui a mercadoria, corre o risco não só de perder a venda, como também o cliente. Mas como fazer uma gestão de estoque capaz de evitar desperdícios, e ao mesmo tempo, sem levar à escassez de produtos nas prateleiras?

O Blog Comércio 4.0 apresenta cinco erros graves que não podem ser cometidos ao se planejar o controle de estoques. Preste bastante atenção: caso algum desses equívocos seja um hábito em sua empresa, trate de corrigi-lo imediatamente para melhorar seus resultados.

 

O que NÃO fazer:

  1. Deixar de avaliar o produto com melhor custo-benefício

Identificar qual artigo do seu estoque que tem demanda, boa margem de lucro e não onera os custos da loja é primordial. Esse produto será o seu ‘carro-chefe’. Por isso, acompanhe o comportamento do consumidor periodicamente, pois os itens mais vendidos nem sempre serão os mais rentáveis. O crescimento de sua empresa está diretamente relacionado àqueles 20% dos produtos que representam 80% das suas vendas.

  1. Perder os períodos sazonais

Há alguns meses do ano e certas datas comemorativas capazes de impulsionar as vendas no comércio. Não se preparar para esses momentos é um erro grave, que impede de tirar o máximo proveito desse aumento pontual de demanda.

  1. Combinar a entrega de produtos com fornecedores sem estimar um prazo de segurança

Prever atrasos e imprevistos, trabalhando sempre com uma margem de segurança, é uma forma de se precaver de problemas, como a demora na reposição de produtos. Se você precisa de certos itens em datas específicas, adiante-se e não deixe o pedido para última hora. É um erro esperar o estoque chegar a um nível mínimo para refazer a solicitação de compra.

  1. Desconsiderar a reposição de objetos básicos, sem diferenciação

Artigos simples e comuns podem não ser mercadorias com alto valor agregado aos lucros da loja, mas certamente possuem ‘saída’. Um exemplo são as camisetas brancas, peças sempre procuradas por clientes em lojas de roupas.

  1. Deixar de acompanhar o comportamento das vendas

Observe os fatores que podem influenciar o comportamento do consumidor e antecipe-se. Analisar um problema somente depois que ele já surgiu traz consequências. Se percebeu que há risco de excedente, aja com antecedência e promova ações para minimizar esse contratempo. As promoções são uma boa solução para girar o estoque e aquecer a demanda.

 

Conclusão

Para evitar esses erros tão comuns, adote um ‘planejamento estratégico’. Essas duas palavras devem estar presentes em todo o plano de negócios da sua empresa, inclusive na organização do estoque. É preciso levar em consideração não só as necessidades do cliente, bem como as sazonalidades e as variações da economia e da política, que afetam diretamente o mercado.

Organize-se para conquistar uma gestão de estoque de sucesso. Ter um bom planejamento significa otimizar recursos financeiros para investir também em outras áreas, de forma estratégica, e consequentemente aumentar seus lucros.