5 passos para começar o ano com as contas da empresa em dia

5 passos para começar o ano com as contas da empresa em dia

mulher em mesa de escritorio de frente para computador escrevendo em caderno e mexendo em calculadora

O planejamento financeiro é uma das partes mais importantes e, talvez, a mais complexa quando o assunto é gestão empresarial. De acordo com o Sebrae, uma em cada quatro empresas fecha as portas com menos de dois anos de funcionamento, seja por desconhecimento ou falta de experiência em contabilidade. Essa inaptidão pode fazer com que o empreendedor cometa erros graves, prejudicando o negócio ou até mesmo levando-o à falência.

Para não fazer parte dessa estatística, aprenda como gerir melhor as contas do seu empreendimento com as dicas a seguir.

Passo 1: organize todos os pagamentos

Para fazer um bom planejamento financeiro é preciso listar todas as despesas.

O fluxo de caixa é a forma mais eficaz de ter controle sobre o dinheiro que entra e o que sai do negócio. Colocando as informações em uma planilha, fica mais fácil definir estratégias, como escolher o melhor regime tributário para a empresa, planejar a forma mais adequada de se pagar fornecedores e negociar prazos e descontos de acordo com o volume de compras, controlando o estoque.

Uma regra primordial para a organização das despesas é jamais misturar as contas pessoais com as da empresa. Em micros e pequenos negócios, o empreendedor pode achar desnecessário abrir uma conta empresarial, o que é um erro grave. Misturar as contas dificulta o controle, mesmo com o fluxo de caixa.

 

Passo 2: avalie o ano anterior

Para traçar perspectivas e estimar metas de crescimento para o ano que inicia, reveja o ano que passou.

Com dados reais em mãos é possível perceber se o ano passado foi de crise ou crescimento para sua empresa e se o resultado geral foi estável, de lucros ou prejuízos. Além disso, é preciso observar as tendências macroeconômicas para o setor e as previsões para o país, aproveitando, assim, o máximo de oportunidades que possam estimular a demanda.

Essas informações serão úteis para definir se suas estratégias deverão seguir um caminho mais agressivo ou cauteloso. 

 

Passo 3: pague as dívidas o mais breve possível

Manter os pagamentos em dia é sempre a melhor opção, especialmente para fugir de juros altos e conseguir margens de negociação mais flexíveis com fornecedores.

Caso sua empresa tenha começado o ano no vermelho, estabeleça um plano para pagar os credores, de preferência nos primeiros meses do ano. Mas, se não for possível, financie as dívidas, de forma a não prejudicar a capacidade produtiva do negócio, pois a produção e a venda mantém o fluxo de receitas.

 

Passo 4: invista no fluxo do produto que gera mais renda

Se por um lado é fundamental quitar os débitos da empresa, por outro é inviável cortar meios de produção para pagar dívidas.

Portanto, não venda o patrimônio para saldar contas ou diminua a capacidade produtiva e de vendas. A forma mais inteligente de diminuir o prejuízo é investir no fluxo daquele produto ou serviço que agrega mais retorno financeiro para o negócio. Essa estratégia irá gerar mais lucro e, consequentemente, resultará em mais receita para o pagamento das dívidas.

 

Passo 5: faça uma gestão de orçamentos

Também é preciso definir orçamentos para cada área da empresa. Estudar quanto de investimento cada setor precisa para alcançar as metas propostas.

A gestão orçamentária possibilita uma visão de longo prazo, mostra quanto será possível gastar nos próximos meses e oferece projeções de faturamento, custos e investimentos. É um complemento ao fluxo de caixa, pois vai além de lucros e gastos.

 

Com esses cinco passos básicos, é possível organizar as finanças do seu negócio e definir o objetivo econômico-financeiro da empresa. Se você pretende planejar onde quer chegar, ainda há tempo.