8 dicas para adaptar o e-commerce na sua empresa

8 dicas para adaptar o e-commerce na sua empresa

compra online

O isolamento social, adotado como medida de combate ao novo coronavírus (Covid-19), vem alterando a rotina de toda a sociedade. Essa mudança pode ser vista claramente nas relações de compra, que aceleraram a transformação digital nas empresas.

Se antes estar na internet era uma opção de crescimento e empreendedorismo, agora se tornou um motivo para continuar no mercado, oferecendo a melhor experiência para o consumidor.

Essa tendência pode ser notada antes mesmo da crise causada pela pandemia. Segundo uma pesquisa da BigData Corp em parceria com o PayPal Brasil, entre 2018 e 2019, o e-commerce cresceu 37,59% no país, o maior percentual desde 2014. Com isso, o Brasil já possui cerca de 930 mil sites de comércio eletrônico. “Essa expansão tende a ser ainda mais acelerada diante do Covid-19, pois muitas empresas estão fechadas e as pessoas têm dado preferência às compras on-line”, ressalta a gerente comercial da JN2 E-commerce, Katrine Sampaio.

“Essa expansão tende a ser ainda mais acelerada diante do Covid-19, pois muitas empresas estão fechadas e as pessoas têm dado preferência às compras on-line.”

Se o crescimento no setor já era destaque antes do isolamento social, tem-se agora a comprovação da disparada nas compras on-line diante do momento atual. Segundo pesquisa da Ebit / Nielsen, o segmento de e-commerce faturou 377% a mais na última Páscoa.

crescimento de vendas online

Entre as vantagens da presença virtual, Katrine ressalta que a empresa poderá oferecer seus produtos e serviços 24 horas por dia, sete dias por semana. Além disso, o comércio eletrônico permite ampliar a área de atendimento e, assim, fortalecer a atuação da marca. No entanto, para se adaptar e se destacar frente à concorrência, é necessário investir em planejamento para que o negócio funcione adequadamente.

Confira 8 dicas para adaptar sua empresa:

  1. Estude a legislação

    Para começar corretamente uma loja virtual e evitar problemas futuros, busque informações sobre as questões legais que envolvem esse tipo de negócio. Assim como no ambiente físico, é essencial entender seus direitos e deveres para o sucesso da empresa no mercado.

  2. Conheça o consumidor

    Mantenha um diálogo constante com seus clientes, avalie suas necessidades e surpreenda-os com os melhores produtos e serviços. Vale ainda investir em um atendimento personalizado, que o torne um ‘evangelizador’ da marca.

  3. Defina a plataforma

    Com base no planejamento em curto, médio e longo prazo, escolha a plataforma ideal para a sua loja virtual. “Geralmente, temos muitas ideias e sonhos para o negócio. Por isso, é fundamental escolher uma plataforma que permita escalonar o negócio conforme seu crescimento”, explica a especialista da JN2 E-commerce.

  4. Escolha as formas de pagamento

    É importante que o seu comércio eletrônico tenha uma boa estrutura para gerenciar as vendas e facilitar o pagamento.

  5. Garanta a segurança

    Para Katrine, um site seguro é primordial para que os clientes não tenham problemas nas compras. Além de uma página com protocolos confiáveis, é preciso adotar ferramentas de análise de risco para vender sem ‘dor de cabeça’.

  6. Considere a logística

    Tenha parceiros confiáveis para facilitar esse processo e evitar atrasos. Nesse caso, estude a viabilidade de entrega em todas as regiões que pretende atuar, considerando a fragilidade do produto, o tempo e o esforço para realizar a entrega no prazo determinado.

  7. Invista em marketing

    Para atrair seus clientes, adote ações assertivas de comunicação. Inicialmente, entenda quais são os principais canais utilizados pelo seu público e defina, assim, onde e como investir. Vale promover seus produtos nas redes sociais, enviar e-mails marketing, ficar de olho no tráfego da sua loja e trabalhar estratégias de SEO (otimização para motores de busca, em português).

  8. Canais de atendimento

    Para proporcionar a melhor experiência ao consumidor e resolver seus problemas com agilidade, é indispensável disponibilizar canais de atendimento de fácil acesso. Outra opção é trabalhar com a integração desses canais, uma medida que facilita a otimização dos processos internos e contribui para a redução de custos operacionais.

A Fecomércio MG pode ajudar na transformação digital da sua empresa, juntamente com sua parceira em vendas pela internet, a empresa JN2. Acesse a Área do Empresário no site da Federação para mais informações ou agende uma consulta com a equipe Comercial pelo telefone (31) 3270.3476 ou e-mail comercial@fecomerciomg.org.br.