3 dicas para implantar um e-commerce na sua empresa

3 dicas para implantar um e-commerce na sua empresa

As gerações mais novas dificilmente conseguem imaginar a vida sem celular e redes sociais. Talvez as anteriores sequer previssem um futuro assim. Mas, hoje, o mundo está cada vez na palma das mãos. A tecnologia que encurta a distância é a mesma que permite a aquisição de produtos importados com poucos cliques. Mas para que esse avanço seja benéfico a todos, uma série de mudanças são necessárias, principalmente para os empresários.

Por estar mais integrado e conectado às novas tecnologias, o consumidor exige que o varejista lhe proporcione uma experiência mais satisfatória no ato da compra. No entanto, não existe receita de bolo para que a inovação se torne uma cultura nas empresas. Muito embora, algumas tendências possam ser apontadas.

Uma grande parcela dos empresários já percebeu que precisa mudar e se adaptar à nova realidade. A inovação nos negócios não é mais uma possibilidade, mas uma exigência para se manter no mercado. Por isso, separamos três dicas que poderão nortear os empresários a qual caminho seguir.

Tecnologia a favor

O primeiro passo é conhecer seu cliente. Como? Tendo a tecnologia como aliada nesse passo. Os comerciantes de outras épocas se tornavam mais próximos de seus clientes, chamando-os pelo nome e, por vezes, antecipando seus desejos de compra. Atualmente, com a tecnologia, é possível ter mais informações e conhecer um número ainda maior de consumidores. Com um banco de dados, por exemplo, é possível fugir dos achismos e traçar um perfil mais assertivo da clientela.

Presença física e digital

Uma pesquisa da Fecomércio MG registrou, nos últimos 12 meses, uma expansão no número de empresários que trabalham com e-commerce em Belo Horizonte, seja por plataforma exclusiva ou rede de lojas. Entre novembro de 2017 e de 2018, esse percentual passou de 22,1% para 28,8%, maior índice registrado desde junho de 2015. No mesmo período, o total de consumidores com acesso à internet que fizeram compras no ambiente virtual oscilou de 54,6% para 58,4%.

Os dados reforçam que não basta ter apenas uma loja física, com vitrine bonita, arrumada e temática. Para atrair uma parcela significativa de consumidores, é preciso integrar a loja física com a virtual.

Erros a serem evitados

Se inovar tornou-se obrigatório, alguns cuidados são necessários para esse ato não feche de vez as portas de um empreendimento. O primeiro é entender como o processo funcionará da melhor forma, alinhando isso ao tipo de produto e às características do negócio. A empresa precisa ter clareza sobre os benefícios que a inovação trará para o dia a dia e planejar cada passo. Não vale inovar só porque os concorrentes estão inovando. Isso pode ser um tiro no pé.

Após se planejar, é necessário alinhar a equipe em relação às mudanças e treiná-la. Não só isso: a experiência do consumidor também deve ser levada em consideração. De nada adianta utilizar robôs no atendimento, se o cliente não se sente à vontade com esse tipo de prestação de serviço.

Apoio aos empresários

Para ajudar seus representados a terem presença virtual, a Fecomércio MG conta com a parceria da Brasil na Web. Fundada em 2005, em Belo Horizonte, ela oferece serviços voltados à internet e, desde 2012, trabalha no mercado de e-commerce. Com a ajuda desse parceiro da Federação, é possível personalizar a loja virtual ao gosto do cliente, alterando cores de maneira fácil e rápida.

A ferramenta também possui usabilidade voltada para vendas, fácil controle do catálogo de produtos, layout responsivo e adaptável a todas as telas, além de disponibilizar videoaulas para ensinar seus usuários a trabalharem na plataforma. Quem já utiliza o benefício e aprova é a empresária da loja Bebê Veste Bem, Diana Bessas. No vídeo-depoimento a seguir, ela fala sobre o sucesso da parceria com a Brasil na Web, firmada em 2005.

Ficou interessado? Entre em contato conosco para conhecer as condições exclusivas para os representados da Federação.