Empresas na era digital começam pelo RH

Empresas na era digital começam pelo RH

Seguindo a tendência registrada em outros países, o governo brasileiro iniciou, em 2017, as tratativas para a elaboração de uma estratégia nacional para a transformação digital. No entanto, algumas empresas decidiram se antecipar e tentaram caminhar sozinhas rumo à digitalização de seus processos. Passados dois anos, o que se vê é que muitas ainda não conseguiram se adequar às mudanças que esse novo cenário que a Revolução 4.0 requer.

Caso não queiram ser excluídas do mercado, as corporações precisam se ajustar às demandas atuais, independentemente do tamanho, do tipo de negócio e do perfil de cliente. Por isso, estar no ambiente digital não é mais questão de escolha.

Mas, o que é a transformação digital?

Ao contrário do que muitos pensam, a digitalização é um processo complexo. Não basta apenas inserir meios tecnológicos em sua empresa, como comprar um robô e colocá-lo para fazer as atividades mais repetitivas. A transformação digital é mais que isso. Para o designer organizacional Bruno de Lacerda, o primeiro passo é institucionalizar a mudança em todas as áreas da empresa, modificando o modo de pensar e a forma de trabalhar dos colaboradores na instituição.

Trabalho com o RH

Para inserir esse novo método, será necessário abandonar alguns processos preestabelecidos, cedendo espaço para o novo. A transformação digital nas empresas permitirá, por exemplo, melhorar a experiência dos funcionários, clientes, fornecedores, parceiros e partes interessadas da sua organização.

Por necessitar de uma mudança de cultura, os profissionais de Recursos Humanos têm papel primordial nesse processo. Eles serão responsáveis por guiar os colaboradores nessa transformação, por meio de treinamentos comportamentais, feedbacks e uma comunicação transparente. Esse processo irá fazê-los sentirem-se parte importante da iniciativa, estarem conscientes dos benefícios e desafios a serem superados e confortáveis em ousar na criatividade.

Auxílio à liderança

Uma mudança de cultura exige plena aceitação e apoio da liderança. Diretores, gerentes, coordenadores e demais cargos de confiança devem ser os mais engajados nesse processo de transformação digital.

Eles, com o RH, são responsáveis por decidir como a tecnologia deve integrar o dia a dia da empresa e quais são os resultados esperados. A partir de então, eles devem definir uma estratégia e apoiar os colaboradores nessa mudança.

Podemos te ajudar

O desafio é grande e o processo de transformação digital depende de muitas variáveis. No entanto, trata-se de uma oportunidade para fazer a diferença no mercado e dentro da empresa.

Pensando nisso, a Fecomércio MG receberá, por meio do projeto Fecomércio em Conexão, o designer organizacional Bruno de Lacerda para ministrar o curso “Transformação Digital em RH”, nos dias 20 e 21 de agosto, na sede da Federação. Clique aqui para fazer a sua inscrição.